Chá do Manifesto

A vida é feita para voar!

Sais de uma rajada só e sabes que te espera o mundo lá fora…

Sais porta fora na ânsia de viver mais uma aventura, mais uma lição que te fará sentir arrepios na pele e o estômago às voltas. Precisas de desconforto e desamparo para te conseguires amparar sozinho. Enfrentas tudo e por instantes até tens vontade de desistir. Mas, num ápice, cresceste e nem deste por tamanha transformação. Afinal conseguiste lidar com todas as desilusões que te passaram pelo caminho e por todas as dificuldades que pareciam tão cruéis no início. 

Sais para lá do teu porto de abrigo e doí-te o coração em deixares para trás pessoas, sítios, cheiros e momentos. Dói mais do que nunca quando pensas no que realmente te preenche a alma. Não por tristeza, mas porque a saudade magoa.

Descobres um mundo diferente, com pessoas que te olham sem saberem quem realmente és. Tentas não olhar para trás. Avanças, e já quase sem estremeceres, projetas em ti o que não esperavas sequer possuir. Passas a caminhar por passeios diferentes, cruzaste com outras pessoas, apanhas outros transportes e simplesmente quebras as tuas rotinas passadas. Suspiras de alívio, mas dói tanto ao mesmo tempo. Não tens saudades de rotinas, mas de pessoas. Como as relações humanas nos movem o coração…

E é precisamente nesses momentos que descobres: o conforto começa quando sentes desconforto e respiras mais profundamente depois de respirares outros ares. Percebes a importância que certas pessoas têm na tua vida, quando os teus dias são preenchidos pelo vazio da distância que te separa delas. 

Vais quase morrer de saudades, mas no fim vais compreender que se elas não existissem nunca descobririas o que verdadeiramente sentes por quem deixaste para trás. E sorris!…Sorris todos os dias com mais vontade, mesmo com a saudade estampada no coração. A cada dia que passa aprendes a viver com ela e cresces num mundo sem rumo que te desafia cada vez mais. 

Descobres no fim desse tempo, depois de todo o sofrimento, reprovações, dificuldades, despedidas, saudades, partidas, chegadas, cartas, telefonemas à distância, sonhos perdidos por outros, angustia, novas alegrias e adaptações, que tinhas de sentir tudo isso à flor da pele. Sabes porquê? Aprendeste que esse dilema profundo entre os nossos desejos e aquilo que é a realidade que temos de enfrentar, se chama viver. E aprendes a não rejeitar a vida e aquilo que ela te dá. Seja bom ou mau, ela lá terá as suas razões por te colocar à prova tantas e tantas vezes.

Agora consegues sorrir com o mais simples da vida, no conforto que sentes diante do desconforto. Sabes que acabarás por viver outras mudanças, num círculo vicioso que já nada te faz temer. 

Sabes que mais? Estás a aprender a ser forte para poderes ser ainda mais feliz um dia. Tu vais sê-lo, demore o tempo que demorar… num dia depois de amanhã.

01

~ Ultrapassa os teus próprios limites ~

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s