Até perder a vista

Amália por notas de uma calçada

amalia

Amália.

Tão nobre nome não necessita de introduções, de apelidos, de descrições, apenas de um silêncio. Um silêncio que aperta os corações e liberta a alma! Silêncio que dá força às notas que enternecem e humedecem os olhos. 

Amália, pode agora, fazer, literalmente, “chorar as pedras da calçada”. Vhils, ou Alexandre Farto, artista português de arte urbana, criou o rosto de Amália Rodrigues em calçada portuguesa, em colaboração com os calceteiros da Câmara de Lisboa. A obra surgiu como desafio de Ruben Alves, o realizador do filme “A Gaiola Dourada”, que pediu a Vhils que desenhasse o rosto de Amália para a capa do disco que preparava – “Amália, As Vozes do Fado”. Ruben considera que “o fado é uma música urbana que nasceu nas ruas”, tal como o trabalho de Vhils. 

Assim nasceu a obra, em Alfama, construída com dois a três meses de preparação mais quatro semanas de trabalho com os calceteiros da Câmara de Lisboa e da Escola de Calceteiros de Lisboa, em que o retrato aparece como uma onda do mar, fazendo com que, quando chove, a água escorra pela calçada, fazendo-a, assim, chorar.

“Amália, As Vozes do Fado” é uma homenagem com fadistas da nova geração em que se pode ouvir Ana Moura, António Zambujo, Carminho, Camané, Gisela João, Ricardo Ribeiro e Celeste Rodrigues a interpretar temas do reportório da Amália e, onde ainda, se encontram duetos destes mesmos fadistas. Assim, Ana Moura cantará com Bonga num tema produzido por Branko (Buraka Som Sistema), Carminho surgirá ao lado de Caetano Veloso, Zambujo partilhará Lisboa Não Sejas Francesa com Mayra Andrade, Ricardo Ribeiro dará voz a um tema espanhol com Javier Limón e Nino de los Reis, e Camané e Gisela João distribuirão entre os dois os versos de Meu Amor, Meu Amor. [in Público]

«Amália, ao longo da sua carreira, deu o seu coração ao povo português. E, com a sua voz, transmitiu pelo mundo fora a alma portuguesa, com toda a sua complexidade e beleza», explica Ruben Alves. «Este disco tem como objectivo tocar todas as pessoas que gostam de música, mesmo os que ainda não tenham sido tocados pelo fado». 

Todo o processo de gravação do disco foi filmado e será editado num documentário, a ser exibido pela TVI, que deverá ficar pronto no final do ano, em que Ruben Alves quer mostrar “como é o fado nos dias de hoje”, e falar “sobre o fado numa maneira urbana”.

O disco, editado pela Universal, publicado a 17 deste mês, está já a venda na fnac aqui.

~A modernidade, visão e coragem de uma mulher que percorreu o mundo tornando-se a Voz de Portugal~

Amália.

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s