Chá das 3

Travel Post #8 – Ilha do Sal

Cada vez acho mais que viajar é uma das 7 maravilhas desta vida!

Todas as “desculpas” são boas para se viajar, principalmente com amigos, e desta vez a “desculpa” foi o aniversário de uma das minhas melhores amigas. O destino escolhido foi Cabo Verde, mais especificamente a Ilha do Sal, e aí fomos nós, 3 mulheres aventureiras a caminho da terra da Morabeza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Para começar, foi maravilhoso chegar lá ao fim do dia e sentir uma noite amena de Verão, quando tínhamos deixado um Portugal frio e chuvoso. No aeroporto tínhamos o taxista à nossa espera que em 15 minutos nos levou ao destino final, Santa Maria, uma das duas cidades do Sal e a pontadinha da ilha. Já era noite, estava um ventinho, mas uma temperatura super agradável a rondar os 20ºC.

Como queríamos conhecer a essência da ilha, os costumes, as pessoas, decidimos ficar num apartamento, e nãreceived_10154094121248571o num resort. Adorámos o apartamento, era espaçoso, agradável e ficava num dos dois únicos prédios com elevador, o que nos agradou bastante, já estávamos a imaginar como subir ao 2º andar com as nossas mega malas.

No primeiro dia decidimos ir alugar bicicletas para ser o nosso transporte de férias, foi a melhor ideia de sempre (obrigada Dri), permitiu-nos conhecer as ruas todas de Santa Maria, trazer as compras para casa com mais facilidade e, claro, fazer exercício físico, sem aquela chatice de andar sempre a pé.

Depois de termos os nossos veículos, fomos até à praia perto do pontão, simples, bonita e com aquele mar maravilhoso azul, transparente, com uma temperatura maravilhosa e muuuuuito salgada. Fomos averiguar como era o peixe, já que é o que há mais por lá, e fomos ao mercado da fruta. Conclusão: tudo caríssimo!

received_10154094121223571

A nossa Briosa jogava nesse dia contra o Benfica e, claro está, não podíamos deixar passar isso. Fomos até um bar da praia e sentamo-nos a ver o jogo. Primeiro golo foi da Académica, gritamos “golo” com toda a pujança e levamos com mil olhares do tipo “mas quem são estas aqui a gritar golo?!”. Pois é…descobrimos que cabo-verdiano não é só benfiquista, como também é sócio do Benfica. É o fim dos tempos!

Tínhamos várias actividades pensadas para as férias, snorkeling era uma delas. Num dos dias em que o sol estava forte e as nossas peles de princesinhas não aguentava que decidimos fazer. Confesso que estava apavorada. A comreceived_10206326582466217eçar no filme que foi vestir o fato com a pele escaldada e a acabar no barco quando ele diz “Vá saltem para a água”, acho que fiquei de todas as cores. Mas, no final adorei, é lindo ver os peixinhos, o navio afundado e o Jesus Cristo afundado na baía de Santa Maria, só ficaram a faltar as tartarugas.

No  dia de aniversário da nossa Pi, decidimos ir dar a volta a ilha e conhecer tudo o que havia para conhecer. Como não queríamos ir numa excursão que só dá a conhecer determinados locais, decidimos alugar um jipe. É para aventura, é para a aventura e pronto!

E que aventura…

Em direcção à Buracona, fomos parando em várias praias, sempre atentas ao relógio, porque tínhamos de lá estar ao meio-dia em ponto. Isto, porque, é na Buracona, também conhecida como Olho Azul, que existe uma piscina formada no meio das rochas escuras onde se pode tomar banho. Mas só ao meio-dia acontece a magia, que é, nada mais nada menos, que o sol a incidir na escuridão de uma gruta dando à água uma tonalidade incrivelmente azul. Este fenómeno só se consegue observar em dias de céu limpo, vale a pena é lindo.

Em Espargos, a “capital” da ilha e principal cidade, após alguns micro (mega) ataques de pânico meus, subimos ao miradouro e observamos aquela pequena cidade.

Seguimos, então, para as famosas Salinas de Pedra Lume. Num primeiro momento parece uma piscina natural completamente normal, mas depois de entrarmos na água foi a surpresa, o nosso corpo perde o peso todo e começamos a flutuar. É super divertido, porque até se encontrar uma posição cómoda fartamo-nos de rir e dar voltas, só é preciso ter cuidado com os olhos e a boca, porque a água e extremamente salgado e, também é por isso que não se deve lá estar dentro mais do que 30 minutos. 

Continuando a viagem, fomos até a Baía dos Tubarões. Calma, são Lemon Sharks metem medo mas só comem peixinhos, ou pelo menos é o que se diz. Para ver estas adoráveis criaturas tem de se entrar no mar e não fazer muito alarido senão eles fogem. Para lá chegar é que foi o cabo dos trabalhos e com alguns cortes de pés em corais acabamos por ficar a meio caminho.

FotorCreated

De  regresso a Santa Maria fomos novamente a várias praias. O dia tinha corrido às mil maravilhas até que…ops…o jipe enterrou-se na areia. Pânico, risos, ataque de nervos e gargalhadas, lá conseguimos tirar o jipe com a ajuda de dois rapazes que encontramos na praia mais perto. Muito obrigada por nos terem mostrado o verdadeiro significado de Morabeza!

Encontrámos alguns portugueses, fizemos amigos, relaxamos, fizemos muita praia, divertimo-nos bastante.

Férias a repetir, num outro destino, talvez noutra ilha. Um beijinho especial para a Pi e para a Dri, obrigada pela aventura!

2

~ Um chá com um toque de areia branca e mar azul ~

 

Anúncios
Standard

One thought on “Travel Post #8 – Ilha do Sal

  1. Pingback: Travel Post #10 – Roma | headshake

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s