Chá das 3, Eventos com Personalidade

“Dança na Adega” com Damasceno na Quinta da Serralheira

No passado sábado, o headshake foi até à Quinta da Serralheira assistir ao espetáculo de dança “Sons do Vinho”. A atuação intitulava-se “Dança na Adega” e o programa era motivante: prova de vinhos Damasceno e degustação de produtos regionais na Quinta da Serralheira, em Palmela. Promissor, pareceu-nos… No final do evento, o que parecia promissor foi, na verdade, encantador. Já sabemos que “o que é bom, acaba depressa” e foi exatamente isso que aconteceu.

12715354_1123811337637252_2192344233023187842_n

De Lisboa  a Palmela contámos cerca de 40 minutos. Chegámos à Quinta da Serralheira e ficámos bem impressionados. Uma Quinta bonita, bem tratada e com salas bastante acolhedoras. Na primeira fase ficámos a conhecer um pouco da história dos Vinhos Damasceno, que nasceram em homenagem a Domingos Damasceno de Carvalho [filho que herdou de seu pai a produção de Vinhos e Azeites numa pequena herdade]. Estávamos no ano de 2003 quando aconteceu a primeira colheita. O enólogo escolhido para fazer parte deste projecto foi o Eng.º Nuno Cancela de Abreu que assegurou a qualidade dos vinhos Damasceno. Até ao momento, têm conseguido alcançar o reconhecimento nacional e internacional, ganhando prémios como International Wine Challenge e Decanter World Wine Awards em Londres e Challenge International du Vin, em Bordéus. A nível de exportação, estão em mercados como o brasileiro, canadiano, suíço, japonês ou chinês.

12733470_1124848614200191_4832589638999173239_n

Fomos depois encaminhados para uma sala magnifica onde provamos o Damasceno Branco, que entrou no portefólio do grupo em 2013. Suave, fresco…o néctar perfeito antes de assistir à atuação da performance “Dança na Adega”.

15063988_10210291426029685_1291016522_o

15044911_10210282617889487_1305821593_o

Fomos, depois, conhecer uma nova sala. Fomos convidados a ocupar o nosso lugar e a assistir ao espetáculo de dança contemporânea apresentada pela companhia de Palmela – “DançArte”. Enquanto decorria o espetáculo degustámos pão cozido em forno de lenha, queijo seco de ovelha, queijo de Azeitão, compotas, fogaças de Palmela e Tortas de Azeitão. Tudo acompanhado, devidamente, com Damasceno Tinto [aroma jovem e frutado, com notas de fruta madura, famboesa e amora, combinadas com aroma de madeira de carvalho], Damasceno Reserva Tinto [aroma e cor intensos e complexos com notas de frutos silvestres e ameixa preta] e Roxo Moscatel [licor de aroma suave. um dos patrimónios mais raros e preciosos da Península de Setúbal].

15034070_10210282618529503_1701328843_o 

Ficámos encantados e com a certeza de que o nosso país é, sem dúvida, rico em cultura, em arte e em sabores. Os Vinhos Damasceno são assim, a prova de que é possível aliar a tradição à modernidade, concretizando o sonho de criar vinhos de referência numa das mais antigas regiões vitivinícolas de Portugal.

~ um brinde com Damasceno.

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s