Chá das 3

Travel Post #17 – Escócia

A escolha de encerramento de uma Primavera desorientada foi nada mais nada menos que um país que por si só tem um clima desorientado: A Escócia!

Um destino que há muito estava nos primeiros lugares da bucket list e superou expectativas.

Trocámos um Porto chuvoso por um dia de verão em Edimburgo.

Acabadinhos de chegar ao centro de Edimburgo conseguimos perceber que 20ºC são o equivalente a 30ºC aqui. Predominava o chinelo no dedo, a pele vermelha, roupa fresquinha de verão, esplanadas cheias e, principalmente, o maravilhoso Princes Street Gardens repleto de pessoas a aproveitar o sol que é raro naquele país.

IMG_8562

Depois de deixar os trecos todos em casa, saímos para aproveitar a tarde e explorar a cidade. 

Voltámos à Princes Street, que é a rua principal da New Town, fomos ver o Scott Monument, demos uma volta no Princes Street Gardens e atravessámos até à Old Town.

Na Old Town é onde se encontram as principais atracções da cidade. Subimos até à Royal Mile através do Advocates Close.

A Royal Mile liga as casas reais e está repleto becos em todo o percurso, os chamados ‘Close’. Numa ponta, literalmente em cima de uma rocha é o Castelo de Edimburgo, na outra ponta é o Holyrood Palace, onde rainha Isabel II passa os meses de verão.

Muitos ‘Closes’ têm histórias arrepiantes, outros têm jardins secretos, outros restaurantes, passagens secretas. Vale a pena ir espreitando ao percorrer a Royal Mile. Um dos mais famosos é  o Mary King´s Close que faz uma bela introdução no mundo dos fantasmas de Edimburgo. Vale também a pena ir ao Dunbars Close que tem um jardim lindo.

Mais ou menos a meio da Royal Mile em frente às City Chambers há um monumento no qual a J.K. Rowling se inspirou para a entrada para a Câmara dos Segredos no segundo livro da saga.

 

IMG_8595Voltando à parte do mundo dos fantasmas…pois é acredita-se que Edimburgo é uma cidade assombrada, tem imensas histórias de fantasmas, então decidimos ir fazer um Ghost Tour por becos e catacumbas da cidade, foi super engraçado vale muito a pena.

No dia seguinte, passámos a manhã no Holyrood Palace. A residência de férias da família real inglesa é muito bonita, a começar na entrada de cortar a respiração aos jardins de perder de vista. Há uns anos fui ao Palácio de Buckingham, em Londres, é sem dúvida maravilhoso, mas gostei mais deste.

No caminho para o Castelo de Edimburgo percorremos novamente a Royal Mile e visitámos a St Giles’ Cathedral. Perto da porta da catedral, no chão, há um mosaico em forma de coração, é o Heart of Midlothian. Algumas pessoas cospem no coração. Embora agora se diga que foi feito por boa sorte, foi originalmente feito como um sinal de desdém pela antiga prisão. O local estava diretamente do lado de fora da entrada da prisão, de modo que o costume pode ter sido iniciado pelos devedores quando foram libertados. 

 

Perto do The Hub, descemos para a Victoria Street, para mim a rua mais bonita de Edimburgo.

A Victoria Street foi a inspiração de J.K. Rowling para a Diagon Alley, sente-se por todo o lado a magia de Harry Potter naquele sítio, as cores, as lojas, tudo. Amei!

Mais a baixo é o Grassmarket, que é um mercado histórico e um espaço para eventos no centro histórico de Edimburgo. Foi aqui que almoçámos. Claro que escolhemos um pub assombrado para almoçar, o The Last Drop Tavern. Acredita-se que o local seja assombrado por uma rapariga, há relatos de empregados que ouvem os nomes deles quando o pub está aparentemente vazio, pratos que voam mas nunca partem, etc. O pub era muito giro, o staff muito simpático, mas o mais assustador que vi lá foram os Haggis* que o Diogo decidiu comer.

*Haggis é um dos pratos típicos mais populares de Edimburgo. Trata-se de um prato muito condimentado com um sabor intenso, cujos ingredientes são fígado, coração e pulmões de cordeiro, embutido na pele formada pelo estômago do mesmo e cozido durante várias horas.

Chegados ao imenso Castelo de Edimburgo tivemos quase 3h a explorar, é bonito, tem a toda a volta uma vista maravilhosa da cidade, conseguimos também ver o imenso mar, algumas pequenas ilhas e provámos um whisky pois claro.

Já fim de tarde e com muito quilometro nas pernas decidimos descansar um pouco e fomos conhecer o berço do Harry Potter, o The Elephant House. É um café muito simpático, com janelas enormes e onde decidi provar o chá típico escocês, o Scottish Breakfast com uma gotinha de leite, muuuito bom.

Para acabar o dia em beleza fomos ao local mais bonito de Edimburgo, o Calton Hill.

Calton Hill é uma colina onde estão diversos monumentos que fazem com que seja conhecida como “Atenas do Norte”. Tão especiais quanto seus monumentos são as vistas, tão bonitas, podemos admirar a cidade em todo o seu esplendor. Não tenho palavras para descrever, é preciso lá estar para entender, lindo lindo lindo!

Mais um dia, mais uma aventura! Desta vez começámos o dia a subir o Arthur’s Seat.

O Arthur’s Seat é um vulcão extinto onde se acredita que terá existido Camelot, tem uma altura de 250m e o trilho é relativamente fácil, uma caminhada de cerca de 30 minutos. Ao chegar ao topo é uma sensação maravilhosa, tipo top of the world. Consegue ver-se toda a cidade, todo o verde em volta. Só não fizemos ali piquenique porque tínhamos ainda muita coisa para ver, mas se tiverem oportunidade façam.

Para descansar as pernas aproveitámos a passagem nos Meadows, um parque da cidade enorme, onde estavam vários grupos a fazer piqueniques, outro a jogar cricket, enfim, tudo a aproveitar o sol.

O inicio da tarde foi passado no Museu Nacional da Escócia, convém ir cedo porque demora algum tempo a ver (tipo 3horas) e fecha cedo.

Praticamente ao lado do Museu estavam os nossos próximos pontos de visita, o Greyfriars Kirkyard e o Greyfriars Bobby.

O Greyfriars Kirkyard é o cemitério onde a J.K. Rowling se inspirou para dar nome a algumas personagens da saga, como a Minerva Mcgonagall e Tom Riddle.

Greyfriars Bobby foi um cãozinho que ficou conhecido em Edimburgo, no século XIX por ter passado 14 anos a guardar o túmulo do seu dono, até à sua própria morte em 14 de Janeiro de 1872. O nariz da estátua em homenagem ao cão já está meio gasto porque os visitantes esfregam para dar sorte.

Para acabar o dia, uma longa caminhada até Dean Village. É uma pequena vila dentro da cidade de Edimburgo, parece mesmo uma vila de bonecas, linda e fofa. É conhecida como a “Vila da Água de Leith”.

No dia seguinte fomos numa aventura pela Highlands. Marcámos a viagem com a Highland Experience Tours e tivemos a Barbara como guia, super querida e em toda a viagem explicou a história da Escócia.

As Highlands são qualquer coisa de inexplicável, um mundo verde, são sem dúvida das regiões mais encantadoras do Reino Unido.

No caminho passámos por uma pequena cidade vitoriana, Pitlochry. Seguimos para Inverness e parámos à beira do tão famoso Loch Ness.

Atravessámos o lago em buscar do tão famoso Nessie, o monstro que habita no lago, mas ele estava tímido. Segundo a nossa guia não bebemos whisky suficiente. Desembarcámos no Urquhart Castle. As ruínas de um castelo com vista para todo o lago, que desempenhou um papel importante nas Guerras da Independência Escocesa no século XIV.

Seguimos caminho para umas montanhas lindíssimas chamadas The Three Sisters em Glencoe. Neste local já foram rodados vários filmes como o Braveheart, 007 Skyfall e Harry Potter – The Prisoner of Azkaban.

Fizemos mais algumas paragens em alguns lagos, passámos no Castelo de Stirling que deu vida ao Castelo de Winterfell nos primeiros episódios de Game of Thrones.

Antes de chegarmos a Edimburgo para o fim da tour ainda passámos pelo The Kelpies, esculturas de cabeça de cavalo de 30 metros de altura.

O último dia em Edimburgo foi para alucinar um bocado nas lojas, dar mais uma volta na Princes Street, no Princes Street Gardens, apanhar uma molha monumental (o sol decidiu tirar folga) e enquanto não chegava a hora de ir para o aeroporto fomos até ao Starbucks com uma vista maravilhosa para o castelo e para os jardins.

Vale a pena ir nesta altura à Escócia, perde-se completamente a noção das horas, no horário de Verão tem muito sol, só anoitece depois das 22h e às 4h30 de manhã já está amanhecer, tão bom!

A Escócia é tudo o que eu ouvi e muito muuuuito mais. As montanhas verdes, as gaitas de foles, os kilts, o chá, as pessoas, o Harry Potter. Adorei, amei, quero muito voltar e fazer uma road trip para conhecer tudinho.

Edimburgo é uma cidade maravilhosa, das minhas favoritas…”Feels like home”!

Obrigada Diogo pela aventura…até à próxima aventura com voos menos atribulados!

IMG_8698

“The view of Edinburgh from the road before you enter Leith is quite enchanting: it is, as Albert said, fairy-like and what you would only imagine as a thing to dream of, or to see in a picture.” Queen Victoria

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s