Eventos com Personalidade

Happy Life Festival

Meditações coletivas, aulas de yoga, workshops de reciclagem e de confeção de comida saudável, aulas de dança e atividades de coaching, são só algumas das atividades que marcarão a primeira edição da Happy Life Festival, a decorrer na FIL (pavilhão 4) nos dias 8, 9 e 10 de Abril.

O evento é bastante prático e experimental e o conceito assenta essencialmente, sob o tema da Saúde e do bem estar: a harmonia entre o corpo e a mente, hábitos saudáveis, o desenvolvimento sustentável, a qualidade de vida e a saúde física, emocional e mental.

As atividades da Happy Life Festival serão distribuídas por 8 grandes espaço: O auditório Happy Life, o espaço Happy Zen; o auditório Happy Talk; um espaço para Show Cooking;  o espaço recycling ; o auditório Happy Action, o palco Happy Party e o espaço Happy Kids. Haverá ainda um espaço Happy Pet, destinado a adoção de cães e gatos, outro para a já conhecida Feira Da Bagageira e ainda inúmeros expositores.

Happy

José Carlos Malato, Fernanda Freitas, Ana Galvão, Gustavo Santos, Alexandre Fernandes e Andresa Salgueiro, entre outros, estarão presentes como embaixadores do evento, para a realização de várias palestras.

Um dos momentos altos do evento, será certamente o concerto de Rão Kyao no Sábado ás 21h30, no palco Happy Party, assim como a palestra do Dr. Pedro Choy sobre Medicina Chinesa e os seus benefícios, Sábado às 15h00 no auditório Happy Talk.

Os bilhetes variam entre os 5€ – Bilhete individual, 10€ – Bilhete individual para os 3 dias
e os 2,50€ se apresentar Cartão Jovem/Estudante/Sénior > 65 anos e pode comprar através da Ticketline ou direcamente na FIL.

A não perder !!!

~um chá happy e zen~

hap_ip_r

Facebook Happy Life

Site Happy Life

Standard
Chá das 3

O que nós tememos, é o dia a seguir!

Não sei se é geral, se é só no meu país ou só na cidade onde vivo, se é característico da minha geração ou se é só das pessoas com quem me cruzo, mas parece que está tudo doido e ninguém sabe o que quer. Não sei há quanto tempo sei isto, mas só hoje consegui expressar por palavras, aquilo que tantas vezes venho a confirmar.

Os relacionamentos são descartáveis, rápidos, sem tempo para grandes entregas ou partilhas. O desejo de estar com uma pessoa, surge da mesma forma como o de fumar um cigarro e desaparece com a mesma rapidez de 5 ou 6 bafos, depois pega-se no cigarro, apaga-se a chama, deita-se fora porque já foi fumado e não interessa mais.

Estamos na era do facilitismo, onde até as relações têm que ser fáceis, não há tempo e muito menos vontade para grandes esforços, porque para além de haver muita oferta, as relações vivem com o superficial e não chegam a descobrir o fundo da questão. E vive-se assim, a culpar o outro porque nos maçou de mais e a procurar constantemente a relação perfeita ou a experiência mais prazerosa. As relações duradouras tornam-se cansativas e chatas e por isso há quem viva a vida a saltitar.

Não digo que saltitar seja mau, mas nós mulheres, lidamos mal com a expectativa e principalmente com o dia a seguir. O dia a seguir a qualquer coisa, a termos conhecido alguém, a uma noite de sexo, a termos terminado uma relação. O dia a seguir é o derradeiro dia, porque antecede um futuro ou prevê uma reacção que o nosso coração ou simplesmente a nossa cabeça esperam ansiosamente. É por isso que fugimos às relações fugazes e preferimos o que nos possa garantir, de certo modo, alguma estabilidade. 

Não somos perfeitas, mas acredito que procuramos muito mais as relações duradouras do que as passageiras ou as flash, embora o mercado esteja virado maioritariamente para a segunda opção.  

As pessoas são livres de procurar o que realmente lhes faz feliz, mas essa procura é hoje demasiado duradoura, tão longa que nunca chegam a ter tempo para viver nada realmente intenso.

~um chá de incertezas ~

12299540_1162193083809813_328666991_o

Standard
Eventos com Personalidade

Estudantes e Profissionais de Turismo vão “invadir” Madrid

Como é habitual, todos os anos, Madrid abre portas ao turismo dos cinco continentes com a Feira Internacional de Turismo (FITUR). Uma feira profissional que reune profissionais, entre hotéis, companhias aéreas, empresas e startups, e faz bater o coração do sector. A próxima edição, de 2016,  está já agendada para os dias 20, 21, 22, 23 e 24 de Janeiro. Datas já conhecidas, de cor e salteado, por todos os estudantes e profissionais de turismo que já a conhecem e veem-na como um encontro e uma oportunidade única para estabelecer contactos com o sector a nível internacional.

A novidade é que a wow xperiences está a organizar a segunda edição da viagem à FITUR 2016 Madrid, um destino obrigatório para todos os estudantes e profissionais portugueses (e não só) que queiram visitar a feira, fazer parte de um encontro internacional de turismo e aproveitar para conhecer a capital espanhola.

A primeira edição somou cerca de 300 participantes de Lisboa, Porto, Coimbra, Aveiro e Peniche. A segunda edição promete ser ainda melhor, com uma forte aposta na qualidade, nomeadamente, no alojamento. Esta viagem têm um único pack de 129 euros, com facilidade de pagamento (poderá ser pago na totalidade ou em prestações) e inclui: Transporte em autocarro, alojamento em hostel, entrada na Fitur, festa, várias dinâmicas e seguro de viagem.

Uma viagem entre estudantes e profissionais de turismo que se converte num grande encontro internacional, numa das maiores feiras do sector. Uma experiência wow –  #tuwaiseuwow!

~ um chá wow ~

 

Standard
Eventos com Personalidade

Começa hoje o Restaurant Week

Começa hoje dia 22 de Outubro o Restaurant Week e prolonga-se até dia 1 de Novembro. As cidades escolhidas são Lisboa e Porto e são vários os restaurantes de luxo aderentes. Estes apresentam um menu específico, que inclui entrada, prato principal e sobremesa, a um preço convidativo (20 euros, dos quais 1 euro reverte a favor de instituições de responsabilidade social). 

O primeiro Restaurant Week surgiu em Nova Iorque e participaram 90 restaurantes. Hoje em dia, conta com a adesão de mais de 10.000 restaurantes e realiza-se em cidades como Madrid, Milão, Boston, Londres, Amesterdão e São Paulo.

Este evento tem como principal objectivo facilitar o acesso à restauração de luxo, contribuindo em simultâneo para causas sociais. Segundo o site do evento, “Em Portugal, vamos em +30 edições entre as cidades de Lisboa, Porto, Loulé e Cascais, e mais recentemente com duas edições nacionais com todo o país em simultâneo, Restaurant Week já serviu mais de 210.000 refeições e já atribuiu mais de 210.000 euros solidários.”

Para beneficiar das vantagens desta semana exclusiva, basta reservar o restaurante que pretende em RestaurantWeek.pt, no website ou na app TheFork para iPhone ou Android.

~um chá cheio de vantagens~

11075170_687489768026243_2746675351429582067_n

Standard
Chá das 3

Manhãs tristes de Setembro

A manhã hoje acordou fria, cinzenta e meio chuvosa. O Sol? Nem apareceu, ficou escondido como se também ele não tivesse vontade de aparecer. Lembrei-me das manhã outrora chuvosas de Setembro em que eu só lamentava não poder ficar na cama até à chegada da Primavera.

Nunca gostei de Setembro, é o mês do reinicio. Acaba o Verão, os dias longos, o calor, as roupas curtas e sobretudo o tempo de férias. Começam as aulas, é tempo de voltar para a escola, para os amigos, o frio já se começa a sentir e os dias são nitidamente mais longos.

Lembro-me bem destes tempos de inicio das aulas, de me sentir triste, o afastamento durante os três meses de férias, faziam-se sentir distante da escola e dos colegas , nos primeiros dias era como se tudo fosse desconhecido. Sentia que não pertencia ali, nem a lugar nenhum e que não ia conseguir estudar nem fazer nada.

O que mais me custava era levantar da cama cedo e voltar aquela rotina que me parecia mais um castigo do que uma rotina normal, tudo isto com frio, lembro-me da roupa parecer gelada e não tinha fome de manhã, porque não tinha vontade se quer de sair de casa . Voltar a cumprir horários, a fazer TPC, hoje pergunto-me como é que me acostumei, porque na verdade era um mês triste e difícil, mas depois o resto dos meses já não custava tanto porque já estava habituada à rotina. 

Hoje, já não volto às aulas no mês de Setembro, nem para os amigos e muito menos tenho que me habituar a uma nova rotina, porque não cheguei a desabituar-me dela, não houve férias de três meses. Mas continuo a sentir aquela nostalgia, aquela tristeza, aquele frio nas manhãs tristes de Setembro. 

12030873_1129565487072573_392654052_n

~Um chá para aquecer a alma ~

Standard
Chá das 3, Eventos com Personalidade

Piknic Électronik – Boa Vibe, bom espírito, bom conceito

O nome Piknic Electronik diz tudo e quase dispensa apresentações. É um mini festival, que só acontece aos Domingos, na Tapada da Ajuda em Lisboa e que tem por base a música electrónica, para amantes do estilo e para aqueles que ainda são “iniciados” neste género musical. É um evento ao ar livre e family friendly, embora o público seja maioritariamente jovem/adulto. 

Este conceito teve início em Montréal e foi criado por dois amantes de música electrónica claro, que tinham como objectivo tornar o estilo acessível a todas as pessoas e trazê-lo para um evento diurno, o que não era muito comum. Este evento já passou por Melbourn, Cannes, Paris, Barcelona, Dubai e este ano chegou a Lisboa e foi um sucesso. 

O headshake acompanhou a evolução do Piknic desde o primeiro dia da primeira edição em Lisboa, mas escolhemos o último dia do evento para vivenciar a experiência, aproveitámos e fizemos a despedida do “nosso querido mês de Agosto” em grande estilo, com amigos, boa música, boa vibe e bom espírito. 

O primeiro aspecto positivo que tenho que referir, é a questão das filas, a entrada no recinto é feita em três fases diferentes e por isso nunca estivemos mais do que 2 minutos nas filas. Dentro do recinto já tivemos que aguardar mais um pouco, mas nada comparado com as esperas intermináveis a que estamos habituados.

Pode-se dizer que o Piknic é mesmo todo electrónico e ainda consegue ser ecológico, ora vejamos: dentro do recinto o participante é “obrigado” (no caso de querer consumir) a carregar um cartão com o dinheiro que pretende gastar durante o evento, até aqui tudo bem já todos vivemos isto em várias festas e discotecas o que é diferente é que a pessoa para além de pagar 1€ pelo cartão, paga ainda o copo por onde vai consumir qualquer bebida. Posso dizer que não vi um único copo no chão. Importante é também dizer que o dinheiro em cartão é no final reembolsado, e que nem nas filas do reembolso houve tempo de espera. Ahhh e a Ékip Piknic (staff) é muito simpática!

Como profissional e apreciadora de eventos, defendo há já algum tempo que as pessoas quando são “obrigadas” a pagar, nem que seja 1 ou 2 euros ficam muito mais responsáveis e feliz ou infelizmente valorizam muito mais as coisas, sejam objectos, sejam eventos. Foi bom comprovar isso no Piknic !!!!

Mas continuando, o espírito e a vibe do Piknic é incrível, é praticamente impossível não dançar, mesmo não sendo apreciador de música electrónica, acabamos por nos juntar à euforia da massa e depois é até anoitecer. Antes de nos deixarmos levar pela música, conseguimos ver o resto do recinto que conta com um espaço para crianças com jogos e brincadeiras para os mais novos, um espaço com carrinhas de street food e ainda duas barraquinhas com roupa e acessórios. Havia ainda um espaço dedicado a activações de marca, a acção mais interessante foi sem dúvida a da Sagres Green, que montou uma espécie de “chuveiros” no recinto para refrescar os festivaleiros, com a frase “Faz refresh”.

Talvez menos positivo é o recinto (ou a sua disposição), porque além de ser inclinado e poeirento, é bastante afastado do local do check-in, são pelo menos 10 minutos a pé ou mais uns quantos de mini bus (mini bus que é um factor positivo). Para pessoas com mobilidade reduzida a única solução é mesmo o mini bus. Os acessos não são maus , mas há noite devido à pouca iluminação é complicado de se fazer (mais ainda para quem já bebeu uns copos).

Um pequeno festival urbano mas em plena natureza que tornou as tardes de domingo mais animadas e agitadas. Já está confirmada a próxima edição em 2016 e acreditamos que será encontro perfeito para muitos piqueniques de verão.

pik

~chá no piknic (electronik) ~

Standard
Eventos com Personalidade, Shake it Now

Pixmob – Nova tendência nos eventos

O maior desafio de qualquer gestor ou produtor de eventos, para além de produzir bons eventos, é encontrar conceitos diferentes que cativem de alguma forma o público. É lançar novas tendências que sejam diferentes e arrojadas o suficiente que façam com que as pessoas queiram participar e sobretudo que paguem por isso.

Como já referi algumas vezes em outros artigos, o público está cada vez mais exigente e procura cada vez mais experiências únicas, testar limites. No nosso país, a esmagadora maioria dos conceitos que pegam moda são importados de fora. 

No Canadá,  a nova tendência, no mundo dos eventos, chama-se “PixMob“. É a tecnologia mais recente que junta luz, som e movimento ao mais alto nível no mesmo evento. Antes de qualquer explicação e porque as imagens valem mais do que mil palavras, vejam o vídeo em baixo e vão perceber que provavelmente já conheciam esta nova tendência só não sabiam o nome.

Mas afinal como funciona? No início de cada evento (na esmagadora maioria concertos) é entregue um objecto a cada participante, podem ser pulseiras, fitas, bolas, etc. esses objectos têm um chip que é controlado por tecnologia wireless de forma a emitir, as cores, as formas e os movimentos pretendidos.

O objectivo é proporcionar um espectáculo de luz e movimento ao mais alto nível. A “Pixmob” permite uma relação com o público muito mais interactiva. E esta nova modalidade resulta sobretudo porque as pessoas procuram cada vez mais fazer parte dos eventos com participação activa e não apenas como observantes.

É claro que este conceito, ainda não chegou ao nosso país. A  Pixmob envolve equipamentos tecnológicos altamente modernos e extremamente caros e provavelmente técnicos com formação para “manipular” os equipamentos necessários. Mas, todos sabemos que mais tarde ou mais cedo há-de cá chegar, pelo menos assim o esperamos, enquanto isso não acontece aconselhamos a beber um chá e a ver o vídeo que se segue.

~um chá psicadélico~

Podem saber mais pormenores em: http://pixmob.com/

Standard
Chá das 3, Eventos com Personalidade

Uma fusão entre bons petiscos e uma boa tarde de domingo!!!

Não é a primeira vez que falamos aqui no blog sobre eventos de Street Food e do seu conceito. Desta vez, voltamos a abordar a questão não só por ser um evento que consideramos com potencialidades e personalidade, mas também porque pareceu-nos um bom programa para um final de tarde de Domingo. Relaxar, ouvir música e saborear, por isso, o ponto de encontro foi no Martim Moniz, para o Str. Eat Fest no Mercado de Fusão.

Durante este fim de semana, dias 11 e 12 de Julho, a praça do Martim Moniz foi invadida por roullotes, carrinhas e motas que transportaram sabores e conceitos de comida de rua. A animação ficou a cargo de vários dj´s que por lá passaram durante o dia e o nosso fim de tarde não poderia ter sido melhor. 

11739474_1141213365895105_597524069_n

11737054_1141213302561778_103342097_n

Depois de vivermos a experiência, podemos dizer que a maior dificuldade deste evento é acima de tudo escolher uma roullote em tantas e depois é aguentar a água na boca enquanto esperamos pela nossa vez na fila. A adesão ao evento foi bastante significativa (pelo menos no período em que lá estivemos) mas não foi exagerada o que nos permitiu encontrar mesa sem grande dificuldade e circular pelo “recinto” tranquilamente. 

11736967_1141213325895109_47268365_n
O STR.EAT FEST leva ainda os seus sabores à competição, onde os intervenientes vão concorrer aos prémios de Melhor Sandwich, Sobremesa, Bebida, Petiscos e Food Truck. A decisão final fica nas mãos do júri composto pelo chef Ljubomir Stanisic, Manuela Moura Guedes e um representante da Zomato. Mas os visitantes também poderam dar o seu contributo e votar no seu petisco preferido.

Consideramos no entanto, que há aspectos que podem e devem ser melhorados. O sistema das senhas não está explicito e leva muitas pessoas a dirigirem-se às carrinhas para pagar directamente com dinheiro. No nosso caso, pagamos um menu de 4€ e ficamos com 0,50€ de troco, o que nos obrigou a procurar um qualquer produto onde fosse possível gastar essa senha. 

É um evento com potencial para ser maior e com mais variedade no que toca aos diferentes conceitos de “Street Food”. A originalidade das roullotes, carros e carrinhas parece não ter fim e por isso já estamos à espera da próxima edição que volta a 8 e 9 de agosto, em Belém, e de 5 a 6 de setembro, nos jardins do Museu da Eletricidade. A entrada é gratuita.

 

~ um Domingo à tarde sem chá, mas muito bem passado ~

 

Standard
Chá das 3, Eventos com Personalidade

Schweppes apresenta Hibiscus Premium Mixer

A Schweppes é uma marca que faz parte das nossas vidas desde sempre. A maioria das pessoas não se vai recordar porquê ou como tomou conhecimento deste nome, tão sonante, mas a verdade é que associamos a imagem e o nome à bebida tónica com muita rapidez.

E mesmo sendo familiar, a Schweppes continua a dar motivos para não ser esquecida. Depois de ter apresentado a sua nova campanha de comunicação há pouco tempo, lança agora a HIBISCUS – Premium Mixer. Este é um produto inovador que pretende liderar o mercado.

_DSC8892

_DSC8802

Esta nova bebida com cor de Verão, tem um sabor leve, frutado e ligeiramente adocicado. É uma água cor-de-rosa inspirada na flor de Hibiscus, ideal para misturar com gin ou vodka. Foi desenvolvida por barmans reconhecidos internacionalmente, vai estar disponível nos mais conceituados bares e clubes nocturnos e vem completar e prestigiar a já vastíssima gama de sabores da Schweppes.

Por ser uma bebida inspirada no Verão, o lançamento da Hibiscus foi realizado na passada Sexta-feira no cimo do Castelo de S.Jorge num sunset onde a cidade de Lisboa e o pôr do sol eram o pano de fundo. O headshake esteve presente e para além de ter a oportunidade de saborear o novo sabor, ouvir um bom som, apreciar a vista e conviver, ainda tivemos a direito a uma voltinha de tuktuk do Castelo até ao Martim Moniz.

O evento destacou-se principalmente pelo bom gosto, elegância e pela aproximação entre o conceito da bebida e o do evento em si. Muito bem organizado, com um percurso ainda que pequeno, entre a entrada do castelo e o local do evento, muito bem sinalizado. É de sublinhar a pertinência quer da oferta de um lenço, quer do recurso aos tuk tuk que para além do passeio, facilitou a acessibilidade ao local do evento. 

_DSC8698

_DSC8888

O ambiente foi sempre descontraído com uma animação musical bastante adequada. Só lamentamos que não tenha havido uma maior adesão e que houvessem poucas sombras para o fim de tarde, que verdade seja dita, estava inesperadamente quente. No entanto, foi um final de tarde fantástico e acima de tudo ficamos fãs do novo sabor da Schweppes, o Hibiscus, o qual aconselhamos vivamente, principalmente com uma boa companhia a apreciar uma boa paisagem.

_DSC8936

~ um sabor doce leve e frutado ~

Standard
Chá das 3

O headshake e a Yellow Star Company levam-te ao teatro !!!

Esta não é a primeira vez que o headshake e a Yellow Star Company se juntam para te levar ao teatro. “Alice no País das Maravilhas” é o nome da peça de teatro que para além de contar com um elenco de luxo está em exibição em salas de cinema, sim! É teatro no cinema e tu não podes mesmo perder isto !!!

Estamos a oferecer três bilhetes duplos para dia 24 de Maio às 16h00. Para te candidatares a esta oferta basta preencheres os dados em baixo e escreveres uma frase que comece obrigatoriamente com: “Maravilhoso era adormecer e acordar….” O passatempo termina dia 22 e só as três frases mais originais serão contactadas.

~Um chá no país das maravilhas ~

unnamed

Standard