Chá das 3, Chá do Manifesto, Evento do Mês, Eventos com Personalidade

Vamos oferecer 10 bilhetes duplos para a FIA … sim 10 !!!

A Feira Internacional do Artesanato faz 30 anos e como já é habitual, o headshake não ficou de fora e juntou-se ao maior evento de artesanato da Península Ibérica. 

Adoramos tudo, desde a gastronomia às mais diversas bijuterias, mas a nossa parte preferida é o pavilhão internacional, onde é impossível entrar e sair sem comprar nada. Já tentámos várias vezes não cair na tentação, mas é mesmo impossível. Aproveitem o nosso passatempo e comprovem!!!

A FIA é que faz anos, mas os nossos leitores é que vão ser premiados com 10 bilhetes duplos para visitar a feira, que acontece na FIL até dia 2 de Julho. É possível visitar a FIA das 15h00 às 00h00 por isso não há desculpas para não dar um saltinho até à FIL.

Lançamos hoje o Passatempo FIA 2017. Participar é fácil, basta preencher o formulário em baixo. Para que o passatempo seja justo, vamos recorrer ao método http://www.random.org.  para escolher os 10 vencedores. Já sabes que para a tua participação ser válida tens que ter colocado like nas duas seguintes páginas:

https://www.facebook.com/FIA.FIL/

https://www.facebook.com/headshakeblog/

O Passatempo FIA 2017 começa hoje, dia 26 de Junho e termina dia 28 às 12h00. Os vencedores serão contactados por e-mail, por isso, fica atento(a) à tua caixa de e-mail. 

 

~toma um chá e boa sorte ~

 

 

Anúncios
Standard
Chá das 3, Eventos com Personalidade

UberSessions: Uma viagem à boleia da música

Quando falamos em Uber, o tema é controverso. Mas hoje diríamos no mínimo surpreendente. Maio trouxe-nos à boleia e levou-nos à festa. Nos dias 18 e 19 de Maio, a Uber em parceria com a Carlsberg trouxeram a lugares especiais e quase mistério concertos de música portuguesa às cidades de Lisboa e Porto – as UberSessions


Uma iniciativa inteiramente gratuita, este é um evento muito interessante. Exclusivo para os utilizadores deste serviço, as UberSessions trazem bandas nacionais, desde o rock à eletrónica, a lugares secretos da cidade. E o secretismo começava precisamente na app. Com alguns truques na óptica do utilizador, para participar e assistir a estes concertos, bastava aceder à app e selecionar UberSessions. E aqui começa a aventura, o truque seria ao invés de fazer slide direita-esquerda o user deveria fazer esquerda-direita e aí aparecia então o ícone “UberSessions”. Para nós, um grande achivement na app e um ponto positivo. Como UberStar, chega a nossa boleia, BMW serie 1, com um logo UberSessions no tabelier, uns pequenos leds verde interior à la Carlsberg e uma companhia muito simpática. Com destino incerto, mas tínhamos um palpite que não falhou muito. Chegamos então ao Village Underground, bem-recebidas com umas pequenas ofertas assim assistimos um pouco ao concerto de DaChick, a Orelha Negra e Branko.

Uma vez exclusivo e com lotação limitada, a UberSessions não deixou ninguém de fora permitindo a todos os interessados, assistir a todos os concertos em directo no Facebook! São só pontos positivos e uma experiência surpreendente e a repetir!

~ um chá à boleia da música ~

Standard
Eventos com Personalidade

14º Encontro do Change It debate Direitos Humanos

No próximo sábado, dia 10 de Dezembro comemora-se o Dia Internacional dos Direitos Humanos e, para assinalar esta data, irá realizar-se o 14ª Encontro Criativo do Change It em parceria com a Amnistia Internacional e a Câmara Municipal de Lisboa. Neste encontro irão ser discutidos os temas da igualdade, da liberdade e da mudança, no âmbito da Maratona das Cartas da Amnistia. 

cartaz_10-dez

Todos os anos, durante o último trimestre, a Maratona de Cartas consegue fazer com que mais de três milhões de pessoas em todo o mundo assinem para apelar ao fim das violações de direitos humanos através do envio de cartas. É objetivo desta iniciativa a defesa de alguém que se encontra em risco, proporcionando esperança, inspiração e motivação. Neste momento, existem 386.331 assinaturas em todo o mundo, sendo que qualquer um de nós ainda pode assinar. Estamos na reta final da Maratona das Cartas que, este ano, podem mudar a vida de Annie Alfred, do Malawi, e tantos outros albinos que são descriminados; Edward Snowden, dos EUA, que pode ser condenado a décadas na prisão e que vive neste momento no limbo na Rússia; Eren Keskin da Turquia, advogada e antiga diretora de um jornal, que agiu unicamente em defesa do interesse público; e Shawkan, egípcio, jornalista e detido no Egito, por revelar imagens que não agradaram a todos.

Tendo estes temas da atualidade por base, o Movimento Change It, um dos maiores projetos dedicados à mudança em Portugal, vai unir-se à causa através de um novo Encontro Criativo que irá juntar vários Changers e debater os atuais conceitos de Igualdade, Liberdade, Mudança, entre outros, através da moderação da comunicadora e ativista Ana Rita Clara: Pedro Neto, diretor executivo da Amnistia Internacional Portugal, Sónia Tavares, cantora e vocalista dos The Gift, Mafalda Ribeiro, escritora e oradora motivacional e Luís Costa Branco, jornalista.


12341294_197759120564736_1764561984712641030_n.jpg

E porque o objetivo é mudar mentalidades, discutir a atualidade- MUDAR – qualquer um de nós pode e deve estar presente neste encontro. A inscrição é totalmente gratuita e deve ser feita aqui: www.changeit.world. Conseguimos garantir uma coisa: sairemos deste encontro melhores pessoas e com vontade de nos juntarmos a esta equipa de Changers. Marquem na agenda: 10 de dezembro, pelas 10h30 no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa, situada Praça do Município. 

~ um shake de mudança.

Standard
Evento do Mês, Eventos com Personalidade

Vodafone Mexefest

Os dias 25 e 26 de Novembro foram chuvosos e frios, mas nós nem notámos, percorremos a avenida da Liberdade de teatro em teatro, de sala de espetáculo em sala de espetáculo e nem os pés molhados e as mãos frias nos fizeram parar, o Vodafone Mexefest foi bom e recomenda-se.

Eram 10 salas, mais de 40 concertos e um leque vasto de artistas e estilos musicais para desfrutar em dois dias. Mais do que nunca, desejamos ser omnipresentes e poder ir e “estar” em todos, mas sabíamos de ante mão que isso não ia ser possível. Quisemos aproveitar os concertos ao máximo e perder o menos tempo possível e por isso fizemos uma pré-seleção do que iríamos ver e traçamos um caminho.

O nosso primeiro dia de festival começou com aquela excitação miudinha de quem deseja abanar o esqueleto ao som de boa música e nunca mais vê a hora “disso” acontecer. O Check-in aconteceu sem problemas, sem filas nem confusões e sem darmos conta voámos para o capitólio que não conhecíamos, mas num instante o descobrimos.

nerve

O primeiro concerto foi Valas, um rapper de Évora que começou agora a dar que falar com o seu primeiro single “As Coisas”. Potencial não lhe falta e talento também não, iremos de certeza ainda encontra-lo em grandes palcos.

Ainda no capitólio, espaço que nos surpreendeu pela sua polivalência, assistimos ao concerto de Mike El Nite, sendo que foi Nerve quem deu os primeiros acordos. Valeu a presença da Capicua como convidada especial, tudo o resto não nos convenceu.

Saímos 10 minutos do capitólio e íamos perdendo Talib Kweli que “mandou” o capitólio a baixo. Tudo nele cativa, as músicas, os gestos, até quando só fala e falou bastante. O público estava vibrante, quem não conseguiu entrar, assistiu de fora, mas nós felizmente vimos tudo de perto e não perdemos “pitada”.

talib-kweli

Antes de deixarmos o capitólio, ainda dêmos um olhinho em Diamond, o som era bom e prometia um concerto “à maneira” mas o Teatro S.Jorge esperava-nos.

CEU, oh ceu que concerto fabuloso. Ainda hoje não conseguimos esquecer o timbre doce da tua voz e as músicas que nos embalaram e deixaram o tempo passar sem darmos por isso. As musicas são leves, as letras são suaves e ficam no ouvido, o corpo quer balançar constantemente. Não é à toa que já és considerada uma das melhores autoras da música brasileira. Felizmente, tivemos oportunidade de te conhecer e de registar o momento.

lu-mais-beu-mais-ceu

O primeiro dia já ia longo, mas faltava a cereja no topo do bolo. Voámos até ao coliseu e terminámos o dia em grande, ao som de Jagwar MA que encheu o coliseu e mesmo quem ainda não tinha abanado o capacete deu por si a abanar o corpo inteiro. As batidas e os ritmos eram contagiantes e era impossível estar parado. Mesmo tendo escolhido Lisboa para o fim da sua tour, Jagwar não mostrou cansaço e “deu tudo”.

A expectativa para o segundo dia era alta, queríamos ir aos locais onde ainda não tínhamos conseguido ir e aproveitar o máximo de concertos possíveis. Fizemos o aquecimento com Meg Baird na Sociedade de Geografia de Lisboa. Não consigo imaginar local mais perfeito para aquela voz melancólica e fina. O espaço é maravilhoso, o público faz “silêncio sepulcral” e a voz da Meg percorre a sala, os nossos ouvidos e chega mesmo a tocar-nos a alma.

meg-baird

Logo que o concerto acabou, mudámos de sala, mudámos de registo, mudou a sonoridade mas a qualidade manteve-se. Gallant encheu o coliseu de boa música, encheu o palco com os seus movimentos acelerados e encheu os nossos corpos de ritmo. A revelação deste Mexefest não só cativou, como deixou marca. Saímos ainda a cantar, com uma vontade imensa de ficar.

gallant

Retomámos a marcha, desta vez a caminho do Tivoli BBVA para ver Malu Magalhães e foi aqui que a nossa rota se alterou, a fila era tão grande, chovia tanto que decidimos quase em simultâneo procurar abrigo no teatro S.Jorge.

Quando entrámos na sala nem queríamos acreditar, fomos completamente surpreendidas pela Sara Tavares, que como sempre, deu um concerto memorável com ritmos quentes vindos diretamente de Cabo verde, ficamos agradecidas pelo seu Balancê e pela forma como foi cumprimentando o público que saía e entrava constantemente.

sara-tavares

Ainda faltavam alguns minutos para o concerto de Mayra Andrade, mas fizemo-nos à estrada a caminho do capitólio.

Mayra Andrade não era de todo uma surpresa, já conhecíamos o seu talento, a sua musicalidade misturada com crioulo e leveza na voz. Quando já ninguém esperava mais nada, Mayra Andrade com a sua modéstia e humildade natural, confessou não ter nada preparado para o caso do público pedir “mais” e ofereceu-se para cantar à capela, foi sem dúvida um dos momentos mais marcantes deste Mexefest. A sua voz e a mensagem de que o tempo passa milagrosamente e que nos cura das mágoas do passado, deixou o público rendido.   

mayra-andrade

Seguimos para o coliseu com a promessa de a voltar a encontrar lá juntamente com Branko que fechou o Mexefest com chave de ouro. O coliseu encheu como já era esperado e fomos inundados com as batidas rítmicas, absolutamente contagiantes. Mayra Andrade surgiu no fim do concerto e mostrou mais uma vez o ar da sua graça.

Despedir-nos do Vodafone Mexefest foi difícil, queríamos mais, pelo menos mais um dia, porque ficaram salas por visitar, salas que só temos oportunidade de ver no Mexefest, ficaram por assistir concertos de bandas e pessoas que certamente nos iriam surpreender.

O evento decorreu sem grandes problemas, tirando uma ou duas filas que nos atrasou ou que nos fizeram mudar de rota. Até capas para a chuva nos deram, só não conseguimos provar a boa da bola de Berlim e o chocolate quente.

“Fazemos uma vénia” à capacidade de ter numa rua uma diversidade musical de tão boa qualidade em salas tão diversas. A originalidade na sinalética e as dinâmicas realizadas numa tentativa de integrar os cidadãos e os visitantes da cidade de Lisboa é de génio.

Melhor do que ter estado neste Mexefest , será voltar a estar presente no próximo!!! We hope so!!!

~um chá dançante ~

Standard
Chá das 3, Eventos com Personalidade

“Dança na Adega” com Damasceno na Quinta da Serralheira

No passado sábado, o headshake foi até à Quinta da Serralheira assistir ao espetáculo de dança “Sons do Vinho”. A atuação intitulava-se “Dança na Adega” e o programa era motivante: prova de vinhos Damasceno e degustação de produtos regionais na Quinta da Serralheira, em Palmela. Promissor, pareceu-nos… No final do evento, o que parecia promissor foi, na verdade, encantador. Já sabemos que “o que é bom, acaba depressa” e foi exatamente isso que aconteceu.

12715354_1123811337637252_2192344233023187842_n

De Lisboa  a Palmela contámos cerca de 40 minutos. Chegámos à Quinta da Serralheira e ficámos bem impressionados. Uma Quinta bonita, bem tratada e com salas bastante acolhedoras. Na primeira fase ficámos a conhecer um pouco da história dos Vinhos Damasceno, que nasceram em homenagem a Domingos Damasceno de Carvalho [filho que herdou de seu pai a produção de Vinhos e Azeites numa pequena herdade]. Estávamos no ano de 2003 quando aconteceu a primeira colheita. O enólogo escolhido para fazer parte deste projecto foi o Eng.º Nuno Cancela de Abreu que assegurou a qualidade dos vinhos Damasceno. Até ao momento, têm conseguido alcançar o reconhecimento nacional e internacional, ganhando prémios como International Wine Challenge e Decanter World Wine Awards em Londres e Challenge International du Vin, em Bordéus. A nível de exportação, estão em mercados como o brasileiro, canadiano, suíço, japonês ou chinês.

12733470_1124848614200191_4832589638999173239_n

Fomos depois encaminhados para uma sala magnifica onde provamos o Damasceno Branco, que entrou no portefólio do grupo em 2013. Suave, fresco…o néctar perfeito antes de assistir à atuação da performance “Dança na Adega”.

15063988_10210291426029685_1291016522_o

15044911_10210282617889487_1305821593_o

Fomos, depois, conhecer uma nova sala. Fomos convidados a ocupar o nosso lugar e a assistir ao espetáculo de dança contemporânea apresentada pela companhia de Palmela – “DançArte”. Enquanto decorria o espetáculo degustámos pão cozido em forno de lenha, queijo seco de ovelha, queijo de Azeitão, compotas, fogaças de Palmela e Tortas de Azeitão. Tudo acompanhado, devidamente, com Damasceno Tinto [aroma jovem e frutado, com notas de fruta madura, famboesa e amora, combinadas com aroma de madeira de carvalho], Damasceno Reserva Tinto [aroma e cor intensos e complexos com notas de frutos silvestres e ameixa preta] e Roxo Moscatel [licor de aroma suave. um dos patrimónios mais raros e preciosos da Península de Setúbal].

15034070_10210282618529503_1701328843_o 

Ficámos encantados e com a certeza de que o nosso país é, sem dúvida, rico em cultura, em arte e em sabores. Os Vinhos Damasceno são assim, a prova de que é possível aliar a tradição à modernidade, concretizando o sonho de criar vinhos de referência numa das mais antigas regiões vitivinícolas de Portugal.

~ um brinde com Damasceno.

Standard
Chá das 3, Eventos com Personalidade

O Outono chegou e vestiu-se Natura

O sol quente continua, mas o verão já lá vai, os dias são mais curtos, as cores vivas dão lugar aos tons castanhos,  já é Outono e chega também às vitrines das lojas Natura, com a colecção Outono/Inverno 2016/2017.

A celebrar 20 anos em Portugal, a Natura Portugal reuniu diferentes bloggers e várias caras conhecidas da televisão, no passado dia 22 de Setembro, na sua loja no Centro Comercial Colombo, em Lisboa, para dar as boas-vindas ao Outono e apresentar a nova colecção da marca para esta estação.

natura_fw16_0400

dsc_7273

Entre franjas, brocados e estampas, está é uma colecção única e inspiradora, repleto de raízes que atravessam diferentes culturas e etnias e nos vestem numa longa viagem: os xailes, o veludo e a bijuteria levam-nos ao Gipsy, às suas cores e aos seus acessórios; as peças mais delicadas e mais femininas levam-nos até ao outro lado do mundo, ao Oriente de flores de cerejeira, de tecidos acetinados e suaves; e as peças mais quentinhas, de malha, entre casacos, botas e botins leva-nos ao rústico, ao campestre (estão a ver a América Latina, aquelas cores mil, aqueles padrões que nos enchem os olhos, é isso). Uma colecção que se veste de inspirações Gipsy, o Oriental e Artisan.

Uma nova campanha, um novo conceito que sublinha o mote “Ser Única é Ser Natura”. Desta feita, Joana Freitas foi o rosto escolhido, representando, deslumbrantemente bem, esse conceito, esta filosofia da marca, essa mulher única, natural, jovem.

Um evento exclusivo, onde as surpresas e novidades não foram só para esta nova colecção. O Damasceno, uma marca de vinhos da Quinta da Serralheira, em Palmela, apresentou-nos um vinho branco de castas Fernão Pires, Chardonnay e Verdelho, um vinho aromático, meio seco, jovem e generoso. Para nós a combinação perfeita que nos deixa expectante quanto à Reserva Tinto.

_dsc1986 _dsc2452

Incrivelmente feminina, a Natura é uma marca que nos continua a surpreender-nos pela autenticidade e personalidade, prende qualquer olhar feminimo. Estamos tão apaixonadas que quase dá vontade de chamar pelo frio!

~um chá único, um chá natura ~

Standard
Evento do Mês, Eventos com Personalidade

“Verão ao Vivo” no Forum Coimbra

Ontem realizou-se a tão esperada segunda edição do “Verão ao Vivo” no Forum Coimbra, e o headshake esteve lá e registou cada momento.

No parque de estacionamento exterior do centro comercial Forum Coimbra, aguardava-se com expectativa a estrela da noite, David Carreira. O entusiasmo do público enquanto aguardava pelo concerto era contagiante!

David Carreira começou em grande estilo com o tema “Primeira Dama” que levou o Forum Coimbra ao rubro.

David Carreira (12)

O recinto no qual o concerto decorreu estava cheio e vibrou até ao final com cada música do cantor e cada movimento da equipa de bailarinos.

unnamed (3)

O David fez as delicias do público sempre bem disposto, e não precisava de fazer muito esforço para puxar pela assistência, maioritariamente jovem, que se fazia ouvir cada vez que o cantor saltava para cima das colunas.

Vibrante é a palavra que melhor define cada momento do concerto. Mas, o momento mais “quente” da noite foi, sem dúvida, quando ao som do tema “Será que posso” o David chama a palco uma fã. Braços no ar e os habituais gritos não faltaram, mas só havia espaço para uma feliz contemplada para dançar com ele. Boa miúda!

No final deste concerto arrebatador o David concedeu-nos uns momentos de conversa. Sempre simpático, divertido e encantador, disse ter ficado impressionado com o público e considerou este o “melhor início de concerto da digressão” até agora. Gostou de Coimbra e promete voltar!

unnamed (4)

Obrigada David cá te esperamos!

A conversa foi breve porque ainda se encontrava uma legião de fãs a aguardar ansiosamente, no parque de estacionamento do Forum Coimbra, para estar pessoalmente com o David, tirar fotografias e receber autógrafos.

Pode dizer-se que o concerto foi um sucesso! O Forum Coimbra está de parabéns pela iniciativa que deliciou os conimbricenses.

Ficamos a aguardar, ansiosamente, nova edição do “Verão ao Vivo” no Forum Coimbra!

~ Um chá com David Carreira no Forum Coimbra ~

 

Standard