Chá das 3, Sem categoria

Travel Post #14 – Açores, 3 ilhas e meia de maravilhas

Quando há dois anos fui à bela ilha de São Miguel, fiquei com uma vontade enorme de voltar ao belo arquipélago dos Açores, afinal ainda faltavam 8 ilhas para ver.

Juntámos 12 amigos…sim sim dooooooooooooze, e foram 8 dias fantásticos!

IMG_4382

Tínhamos marcado o nosso roteiro para 3 ilhas do grupo central dos Açores: Pico, Faial e São Jorge. Mas, decidimos aproveitar uma escala de 8h para espreitar a ilha Terceira.

Acabadinhos de chegar ao aeroporto das Lajes fomos até à tão famosa Praia da Vitória. Praia linda de areia negra que dava vontade de dar um mergulho, mas o tempo era escasso e ficámos só pelo passeio. Rumámos até Angra do Heroísmo e fomos almoçar a um restaurante muito simpático com umas Lapas grelhadas do céu e um bife de vitela divinal, o Casa de Pasto A Canadinha, recomendadíssimo!

Chegou o fim o dia e a hora de irmos para o destino final, a Ilha do Pico.

22089817_1427513414029513_8137133607852700909_n

Sinceramente, quando vi o micro avião que nos ia levar ao destino final tive vontade de voltar para trás, medoooooooooo! Mas acabou por ser uma viagem curta e tranquila, com uma vista fantástica para a ilha de São Jorge.

primeiro dia no Pico foi de volta à ilha, conhecer cantos e recantos daquele paraíso, com alguns mergulhos à mistura, “amizade” com um vitelo e não poderia faltar perdermo-nos à noite no meio do monte!

No 2º dia apanhámos o barco rumo à Ilha do Faial. Lindaaaaaaaaaa!

Desde o Vulcão dos Capelinhos ao mergulho na Praia do Almoxarife, com areia negra e com vista previligiada para a montanha do Pico, passando pelo almoço divinal no Canto da Doca, foi um dia que passou demasiado rápido e que deixou o desejo de voltar a esta ilha de 20km ponta a ponta!

Os dois dias seguintes foram passados na maravilhosa Ilha de São Jorge.

Todas as ilhas que conheço até hoje do arquipélago dos Açores são lindas, mas São Jorge deixou uma marca especial. É uma ilha tão mágica, com uma natureza singular e ainda pouco virada para o turismo. Amei!

É sabido que o tempo nas ilhas é meio bipolar, mas nesta ilha conseguimos apanhar as 4 estações em meia hora, na Ponta dos Rosais conseguimos ver todo o grupo central , subimos ao Pico da Esperança, mergulhámos na Poça de Simão Dias e fizemos a caminhada até à belíssima Fajã da Caldeira de Santo Cristo.

Fajã da Caldeira de Santo Cristo é um canto mágico da ilha, de um lado montanha, do outro o oceano, ao fundo a vista para a Ilha Graciosa. Foi uma noite diferente, a electricidade é um conceito desconhecido na Fajã, por isso às 23h a luz fornecida pelo gerador apaga, ficando apenas a luz das estrelas e o som dos Cagarros de fundo (por sinal assustador).

As cascatas, o queijo, as fajãs, as piscinas naturais, dois dias foi pouco para a ilha do dragão. Quero definitivamente voltar!

FullSizeRender

Os restantes dias foram passados na Ilha do Pico, novamente, dias cheios de aventuras!

maior aventura foi a subida à Montanha do Pico, a montanha mais alta de Portugal com 2351 m de altitude. Foi fácil? Não! Mas foi umas das melhores experiência de sempre! Para mim, uma pessoa medricas que sobe umas escadas com buracos no meio e treme como varas verdes, subir até à cratera do Pico e ficar acima das nuvens foi uma vitória em tanto!

Da Ilha do Pico ficam as aventuras, os mergulhos, as lapas e as cracas na Tasca O Petisca, o vinho, a montanha, o cachorro, as grutas, o trânsito de vacas, as vistas para o Faial e para São Jorge, o acordar de manhã com vista para o mar, o ar puro e a sensação que ainda ficou tanto por fazer e conhecer.

Tanta beleza que este nosso Portugal tem! Ainda ficam a faltar a Ilha de Santa Maria, a Graciosa, o Corvo, as Flores e mais um pouco da Terceira…até já Açores!

Nita, Andreia, Joana, Mariana, Eva, Cancelita, Diogo, Zé, Joni, João e Ricardo, Obrigada pela aventura, sem dúvida os melhores doze! <3

IMG_5145

~ Um chá de maravilhas ~

Fotografia: Ana Cancela, Luis Figueiredo e Teresa Botelho

Anúncios
Standard
Chá das 3

Travel Post #2 – S. Miguel, Açores

O headshake foi até aos Açores, mais precisamente à bela ilha de S. Miguel.

S. Miguel é uma ilha maravilhosa, na sua paisagem impera o verde, o mar e, claro, as vaquinhas!

Não consigo encontrar uma coisa naquela ilha que não tenha adorado e a companhia não podia ser melhor, a família!

As pessoas eram super simpáticas, com aquele sotaque singular, que se for de uma pessoa mais velha é preciso estar-se com grande atenção para não nos escapar nada.

Logo no primeiro dia, com mapa em riste e a desorientação em alta, andávamos à procura de um certo local na cidade de Ponta Delgada, até que decidimos perguntar a um senhor se íamos no caminho certo. O senhor, deixou os amigos com quem conversava e disponibilizou-se logo a acompanhar-nos. Lá fomos, falando e andando, e não é que o senhor conhecia Coimbra e era grande fã da Académica?! Que máximo!

A ilha é só sobe e desce, tanto está sol e calorzinho nas zonas mais baixas, como está um frio de rachar e um nevoeiro imenso nas zonas mais altas. No caminho são campos sem fim com as vaquinhas a pastar, e atenção redobrada porque a qualquer momento uma pode vir passear até à estrada.

Vimos as inúmeras lagoas, a Lagoa das 7 cidades, fomos até à vista do rei, nome que assenta que nem uma luva, porque realmente a vista daquele miradouro para as 7 cidades é deslumbrante.

Passeios a pé, caminhadas infinitas, “operação stop” de vacas leiteiras e volta a ilha dada, com passagem pela Lagoa do Fogo, Caldeira Velha e banho quentinho (a escaldar) da Poça da D. Beija. Meditação no Miradouro do Sossego, passagem da Ribeira do Caldeirões, pela Ferraria onde há uma piscina natural (se a maré estiver baixa a água está quentinha) e o belo cozido típico das Furnas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A meio da volta à ilha seguimos a rota do chá. Pois é, a ilha de S. Miguel possui as únicas plantações de chá da Europa. Fui até ao Chá Gorreana onde pude conhecer as plantações, o tratamento e todo o processo até ao empacotamento. No final foi a prova do chá, que delicia. Claro que tive de trazer um pacotinho de Chá Preto Pekoe, que é o chá feito da segunda folha, o mais delicioso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Até os peixinhos bebem chá aqui!

A aventura pela ilha foi uma experiência única. Um local curioso, relaxante e cheio de surpresas.

Visitem porque vão adorar! Agora ficam 8 ilhas por conhecer, até breve Açores!

~ Um chá e uma viagem ~

Standard