WHAT'S UP

FIFA 16 coloca as mulheres “In the game”

Como já aqui falei as mulheres estão, cada vez mais, a assumir um papel importante nas actividades e profissões, preconceituosamente, identificadas como masculinas.

Mais uma prova deste facto é o novo FIFA 16, em que torna possível jogar com equipas femininas. O FIFA joga de igual para igual entre homens e mulheres e coloca-as “In the game”.

Este é um dos videojogos com mais adeptos em todo o mundo. No PC ou em consolas de jogos, permite a todos os treinadores e jogadores de bancada tomarem as rédeas do jogo e entrarem nas suas equipas favoritas.

Esta é, mais uma vez, uma aposta certeira da gigante dos jogos virtuais EA Sports, pois as mulheres também vão ao estádio, gritam pelo seu clube e gostam de videojogos.
Não é ao caso que os grandes clubes de futebol portugueses têm levado a cabo várias campanhas direccionadas ao universo feminino, como é o caso do Sporting com a campanha do Dia da Mulher para a criação de um cachecol feminino.

Obrigada FIFA e, sim, as mulheres estão no jogo!

~ Womens, we are in the game ~

Standard
WHAT'S UP

Anti-logótipos

Dizem que desporto é festa, fair play, amizade, alegria…Pelo menos foram estes o valores que aprendi enquanto desportista e pessoa. Mas, infelizmente, as notícias que mais se fazem ouvir, quando se fala de desporto, são as de violência, desrespeito, racismo, e, nos últimos tempos, Mundial de Futebol 2022.

Desde o momento em que a FIFA tomou a decisão de realizar o Mundial de Futebol de 2022 no Qatar, que as críticas se fizeram ouvir sem previsão de fim. Desde alegações de suborno, má gestão financeira, escravidão, condições de trabalho medíocres a combinar com os cerca de 1400 mortos que já se fizeram registar, são algumas das críticas mais ouvidas.

Procurando sensibilizar os consumidores e fazer pressão sobre as marcas que patrocinam o Mundial e a FIFA, em protesto contra a escolha do Qatar para a realização da prova, onde ocorre um flagrante desrespeito pelos direitos humanos e pelas condições de trabalho na construção de infraestruturas para o evento, alguns activistas decidiram expressar a sua indignação através de anti-logótipos.

Este tipo de movimentos podem não abalar um gigante que é a FIFA, mas talvez abra os olhos a muita gente. O futebol, infelizmente, não é só o espectáculo desportivo que vemos no estádio ou na TV, passa por toda uma organização, construção de estádios, estradas e afins, nos quais estão envolvidas centenas de pessoas e é triste quando vemos diariamente notícias de abusos e mortes sem explicação envolvidas numa prova que deveria ser sinónimo de festa, desde a construção dos estádios ao último golo marcado na final.

Ficam alguns anti-logótipos…

collage 1

collage 2

~ Um chá e um desabafo ~

Standard