Chá das 3

Costa Rica, Pura Vida

Desta vez, decidi fazer um roteiro para os mais curiosos em aventurarem-se até à Costa Rica.

Sem dúvida que foi uma experiência maravilhosa, rica em cultura, regada com novas aprendizagens e salpicada de aventura e amor.

Adoro viajar para estes destinos, porque o contacto com a natureza dá sempre asas à minha mente. A reflexão, a criatividade e as novas perspectivas surgem sempre. O que é importante toma sempre dimensões mais volumosas na minha mente e as pequenezas do dia-à-dia dissipam-se com a facilidade de um sorriso.

A Costa Rica tem esse poder! A imponente floresta mostra-nos comos somos pequeninos. A diversidade de espécies é única, estamos num país encantado cheio de criatura maravilhosas e desprovidas de intenções.

A Costa Rica não tem exercito, é um país seguro e simpático. Em alguns locais a taxa de crime é 0. A pouca policia que ligeiramente manifesta a sua presença, tem apenas como objectivo transmitir uma sensação de segurança aos turistas que estão habituados a uma presença de forças de segurança nas ruas.

Não é possível falar da Costa Rica sem falar de Pura Vida. Esta é uma maravilhosa forma de viver em sintonia com a natureza e em harmonia com todos os que nos rodeiam. Esta frase é um simpático cumprimento,um agradecimento, uma despedida ou até um sincero desejo de felicidade. Reflete, de facto, a Costa Rica.

IMG_20170917_141954.jpg

Dicas

Apesar de ser um país pequeno, existem inúmeros locais que valem a pena visitar. Por isso aconselho a preparem o vosso roteiro antes de iniciar a viagem.

– O carro: A mobilidade e disponibilidade horária que nos dá, é super importante, pois, apesar das estradas com má qualidade, é sem duvida fulcral para aproveitar o país

– O preço: Enganam-se os aventureiros que pensam que a Costa Rica é mais um país barateco da América Latina. Os preços são inflacionados com a utilização de USD, pelo que aconselho sempre a utilização de colones, a moeda do país.

– As tours: Tal como em todas as viagens, se desejarem fazer uma tour não avancem com a primeira empresa que encontram no hotel. Contactar directamente para o espaço/actividade será a melhor solução.

– A língua: É o espanhol, pelo que o bom “portonhol”, é um aliado. Contudo, os mais acanhados não se preocupem, a maioria das pessoas fala ou pelo menos entende o inglês.

– Câmbio: Desta vez optámos por adquirir um cartão pré-pago, o Revolut. Este cartão permite a utilização de colones ou USD, bem como muitas outras moedas, é livre de taxas quando é utilizado. Podem encontrar todas as informações aqui. Esta escolha deu-nos mais liberdade e poupou nos muito dinheiro em taxas de utilização e conversão. Não hesitem!

IMG_20170913_103437.jpg

O Roteiro 

San José – A capital do país. Ficámos apenas uma noites quando chegámos. Foi suficiente. É uma cidade pouco apelativa e sem muito interesse para quem deseja aventura, natureza e Pura Vida. Movimentada, muito cimentada e com semi-construções por todo o lado. 

IMG_20170912_222034.jpg

Manuel António – Um parque natural de cortar a respiração, boas praias (com agua quentinha), diversidade de especiais únicas e uma paz, uma paz que me faz querer voltar neste momento. Restaurantes maravilhosos, mas super pacatos e descontraídos, tudo o que se quer numas férias! O ponto alto foi sem dúvida um passeio a cavalo pela imponente selva do parque natural Manuel António. Aconselho, ainda, uma vista à praia do parque, é simplesmente deslumbrante.

La Mansion Inn foi o Hotel que escolhemos e não nos arrependemos de todo. Uma casa luxuosa, mas acolhedora. O Staff foi fantástico. A vibe sentida foi como se estivéssemos em casa de um amigo que nos recebe com o melhor que tem. Mesmo no meio da selva, tem uma vista única pintada de verde, azul e tons de castanho.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Santa Teresa – Imaginem uma pequena vila em que todos os estabelecimentos comercias existentes se localizam numa única rua, paralela à praia. É Santa Teresa. Uma zona de surfistas, com mar bravo e praias selvagens. É ideal para relaxar e aproveita a brisa marítima com a nossa cara metade. Não existem estradas de alcatrão, apenas terra, lama e areia por todo o lado. Pode parecer estranho, mas tudo isto torna Santa Teresa num local único e inspirador. Ficámos num Hotel familiar, o Fuego Lodge, em que a Barbara, dona do espaço, nos recebeu com a descontração que combina com este sitio. Encontrámos um Bungalow simples, mas muito limpo e acolhedor, com vista para uma piscina paradísica.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Guanacaste – Após uma longa viagem de carro e ferry, chegámos ao Riu Resort. Um all inclusive, que depois de termos estamos em 2 locais únicos e cheios de carisma, soube a pouco. Apesar de ser um grande hotel, com alguma pompa e circunstancia, a verdade é que poderíamos estar em qualquer parte do mundo. Toda a vibe da Costa Rica é perdida por ali. Uma minicidade que proporciona aos turistas uma estadia num local comodo, sem preocupações e com uma praia privada. Completamente fechado e sem contacto com o exterior, não faz jus ao país maravilhoso em que se encontra.

Por outro lado, em Guanascate tivemos uma das melhores experiências da nossa vida. Um passeio de moto quatro, onde visitamos locais únicos de cortar a respiração. O nosso guia, um Sr. com cerca de 40 anos que sempre viveu a “Pura Vida”, levou-se a locais onde a selva se envolvia com a praia, terminado num mar reluzente de aguas quentes e tentadoras.

Monteverde – A nossa última paragem. Após uma subida de curvas e contra curvas que durou mais de uma hora, chegámos ao nosso destino. O Hotel Belmar. Um Hotel que abraçava a floresta e onde o lema é a utilização de produtos orgânicos e locais. Comida maravilhosa, vistas únicas… Sem dúvida o local ideal para relaxar e apreciar o que a vida tem de melhor. Com um jacuzzi majestoso localizado no jardim natural, desfrutamos de momentos memoráveis. Aconselho, ainda, a visita do jardim das Borboletas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A simpatia e amabilidade de todos faz-me querer voltar! Por isso: Vão! Experimentem! Aproveitam e, principalmente, entrem no espirito da Pura Vida!

22447225_1712413245437701_884045224_n

~ Aventura, natureza, boa vibe. Pura Vida ~

Anúncios
Standard
Chá das 3

O dia 13 é o dia em que tudo começou

Já aqui escrevi sobre nós. Sobre mim. Sobre o nosso amor. Ter uma relação não é fácil, é como uma flor que precisa de ser regada todos os dias com muita criatividade e vontade de fazer valer o que temos.

Nem tudo são rosas, umas vezes há discórdia, outras vezes consenso, umas vezes um puxa para um lado, e o outro, para o lado oposto. O que faz com que tudo resulte é o objectivo final ser em comum: ser feliz e fazermos-nos felizes um ao outro.

Atravessei o Atlântico porque o que me move é o amor! Voltava a fazê-lo vezes e vezes sem conta. Sou feliz, e grande parte dessa felicidade deve-se à pessoa que tenho ao meu lado.

A compreensão e o amor estão presentes em tudo, incluindo nas discórdias do dia-à-dia, porque se elas existem é porque nos importamos. Se nos importamos, é porque existe amor.

6 Anos depois continuo a estar apaixonada, a amar a nossa vida em conjunto, os nossos gatos e principalmente a ti!

Obrigada por me fazeres feliz!

With Love

~ A Miúda Portuguesa no UK na sua versão mais lamechas… ~

Standard
Coisas de RP

Reclamamos, reclamamos, mas afinal o que queremos é publicidade

Parece que os consumidores afinal gostam mesmo de publicidade. Um estudo da MarketingSherpa provou que os consumidores estão dispostos a receber publicidade desde que seja como eles querem.

Apenas 8% dos inquiridos afirma não ter interesse em receber qualquer tipo de publicidade.

Já sabíamos que o email Marketing é algo fundamental para a comunicação, este estudo apenas veio reforçar essa importância com 54% dos inquiridos a afirmarem que esta é a forma que mais gostam de receber comunicação sobre uma marca. Também por email, seguem-se as Newsletters com 49% dos questionados a preferirem que a informação sobre uma marca lhes chegue através de newsletters. Por sua vez, 38% das pessoas são mais independente e preferem ver as novidades por si próprios e apenas quando têm vontade de o fazer. Neste caso a actualização de conteúdos no website é fulcral para o consumidor e para a marca que pretende vender.

Uma percentagem dos consumidores é, ainda mais tradicional, preferindo receber informação numa loja física. As redes sociais e os eventos promocionais fazem, também, parte das formas de comunicação mais relevantes para os consumidores.

Com este estudo provamos aquilo que já sabíamos, que o consumidor gosta de saber o que se passa, mas selecciona a informação importante para si naquele momento. Nesta lógica, torna-se ainda mais fulcral para uma empresa apostar numa estratégia de Relações Públicas, pois a comunicação menos evasiva e mais dissipada pelo ambiente do consumidor, é aquela que o faz pensar duas vezes sobre um produto/marca. Procurar uma estratégia que traga beneficio para o cliente será sempre o caminho a seguir. Por exemplo, noticias geradas pelos media, eventos promocionais, ofertas e experiências farão as delícias dos possíveis consumidores. Isto é nada mais nada menos que: Relações Públicas.

~ Um puro chá de RP ~

Standard
Chá das 3

A Miúda Portuguesa no UK está de volta ao headshake

Depois de uma ausência inesperada, a Miúda Portuguesa no UK está de volta ao headshake! Estas trocas e baldrocas que uma mudança de país provoca, impedem-me de escrever com a frequência que gostaria.

Após 5 meses a viver em terras de sua Majestade, posso dizer que já me habituei a quase tudo. A comida que me provocava dores de barriga e repugna, passou a ser normal e até já aprecio um bom “fish and chips”. Quando me mudei, pensei a que a minha escolha alimentar de semi-vegetarina iria ser “canja”, pois o leque de oferta iria aumentar tendo por comparação o nosso pequenino Portugal. No entanto, enganei-me, aqui é muito mais difícil escolher um estilo de vida saudável.

Quando um Pack the Coca-colas custa 1£, já sabe onde o consumo vai parar…

Tive a minha primeira visita o mês passado. Consigo perceber totalmente o sentimento de emigrante, aquele que define a saudade como uma palavra sem definição… Parece contraditório, mas é verdade. As pessoas fazem-nos falta e as visitas enchem-nos o coração. Depois tivemos um momento headshake com 2 shakeres que vieram visitar-me e passear a Londres.

Viver por cá tem sido uma experiência única e enriquecedora. As mentalidades diferentes fascinam-me e ensinam-me uma nova realidade todos os dias.

Do ponto de vista da comunicação, a forma de chegar às pessoas é igual, mas atinge de maneira muito mais intensa. Todas aquelas teorias da comunicação que estudamos na facultade, fazem agora mais sentido. A comunicação de e em massa existe mesmo. A loucura com promoções é real e em grande escala.

Por exemplo, as marcas mudam completamente o packaging dos seus produtos para época Natalícia, este é sem dúvida um ponto fascinante nos supermercados, de que não estava habituada em Portugal.

A época Natalícia já começou no início de Outubro, as lojas encheram-se de mercadoria temática, presentinhos e coisinhas para todos os gostos. As festas de Natal começam agora e todas as empresas, instituições e grupos têm uma. É imprescindível e um evento importantíssimo na comunicação interna dentro das organizações. No entanto, não notei um aumento nas campanhas de responsabilidade social das organizações, pois esta actividade já tem um espaço bem marcado durante todo o ano.

Em Portugal estamos habituados a uma avalanche de solidariedade natalícia em que parece que só nessa altura do ano é que se lembram que existem pessoas carenciadas. Aqui a preocupação é constante e funciona.

Entrámos agora em Novembro e estou curiosíssima para viver a comunicação das marcas durante os meses Natalícios.

Prometo trazer novidades em breve!!!

12204356_1153573638005091_1322943547_o

~ Um chá com sabor a regresso… ~

Standard
Chá das 3

Procura a tua felicidade

O estado de felicidade é passageiro, é algo medível ao segundo. É um sentimento único que atingi todos aqueles que estão dispostos a recebê-lo.

O estado de felicidade é subjectivo e sente-se nas mais pequenas coisas. Uma flor, um sol abrasador, a gargalhada de um amigo ou simplesmente um beijo doce e ternurento da nossa mãe. A felicidade é estar disposto a receber aquilo que há de melhor no mundo. É um misto de afectos que penetra a nossa pele e dispara a nossa pressão sanguínea num lançamento único de adrenalina e atrevimento.

Sim, ser feliz é ser atrevido, é procurar aquilo que nos faz bem e deixar para lá o que nos faz mal. É sentir o momento e as pessoas que fazem parte dele.

Procurar a felicidade é a missão de todos nós, a diferença é que uns levam esta missão mais a sério que os outros. Alguns, apenas passam por ela tão alheados por coisas banais que nem se apercebem que já chegaram à meta. Outros, nunca chegam à meta com medo do que possa estar depois dela…

Nada sou, mas uma certeza tenho: vou ao fim do mundo só para encontrar a minha felicidade, nem que esta dure apenas um efémero segundo. A jornada e o momento valerão sempre a pena…

08

 

~ Segue o teu rumo, sente a tua felicidade ~

Standard
Coisas de RP

Sagres: 1 milhão de visualizações com “Sai da toca, Zé!”

Já aqui à algum tempo tínhamos falado da luta entre a Sagres e Super Bock pela amizade dos portugueses.

Esta luta continua, mas desta vez, temos que congratular a Sagres pelo videoclip “Desliga a máquina, Zé” levado a cabo pelos humoristas Salvador Martinha e César Mourão, num videoclip pensado pela BAR e realizado pela Krypton.

Este video alcançou recentemente mais de um milhão de visualizações no meio digital, em plataformas como o Youtube e Facebook.

Numa campanha com o objectivo de desafiar todos os portugueses a conviver “À portuguesa” entre amigos este Verão, os 2 humoristas, dão à Sagres um toque de “boa vibe” com muita boa-disposição.

Vale apena ver este video, pois é mais que um anuncio a uma cerveja. É um momento de humor e diversão. Ah e já agora, vejam descobram com o que rima a palavra “milagres”… :)

~ Verão & Amizade ~

Standard
Chá das 3, Chá do Manifesto

Um país onde o “M” é de Masculino e não de mulher…

Estamos em pleno Século XXI e a igualdade de sexos ainda não existe. Parece até que parámos no tempo e continuamos a difundir uma mensagem de igualdade na rua, mas chegamos a casa, a porta fecha, e o espectáculo é exactamente o mesmo. A mulher na cozinha, no meio de panelas e biberons para alimentar os filhos e o marido.

Não quero ser hipócrita e sexista ao ponto de afirmar que os homens não ajudam em casa. É verdade que já existem muitos homens (os mais evoluídos) que perceberam que precisam de ajudar e comprometem-se com estas tarefas tal como as mulheres sempre fizeram.

No entanto, mesmo sabendo da existência destes homens, deparamos-mos com estudos do INE, como o que foi divulgado à cerca do último trimestre em Portugal, onde percebemos que nada mudou e que, em média, as mulheres ganham menos 142€ que os homens.

A história entristece e ridiculariza-se quando olhamos para os órgãos estatais, como por exemplo, as Forças Armadas. Aqui a diferença salarial entre homens e mulheres é e 43% a favor deles, claro! Podemos tomar, ainda, o exemplo do grupo profissional mais bem pago da economia “representantes do poder legislativo e de órgãos executivos, dirigentes, directores e gestores executivos”, neste grupo, os homens ganham 1.595€ em média; as mulheres 1.406€. A discrepância chega a 13%.

Mas não acaba por aqui, no que diz respeito a médicos e professores, eles ganham em média 1.393€, e elas apenas 1.203€. A dispersão atinge aqui 16% a favor dos homens. A escala continua sempre na mesma direcção: mais remuneração para os homens e menos para as mulheres. Para além disso, quanto mais qualificadas ou bem pagas são as profissões, menos ganham face a eles.

Os números dizem tudo, mas o que realmente é relevante são as razões. O facto da maioria das mulheres ter dois empregos, o emprego onde é remunerada a baixo dos homens e o trabalho doméstico que lhe compete depois de um longo dia de escritório. A gravidez, as doenças dos filhos, as actividades extra curriculares das crianças, a limpeza da casa e o jantar do marido são, em muitas casas portuguesas, tarefa da mulher.

Esta vida desenfreada é a causa para os atrasos na evolução da carreira da mulher, o atraso na formação, a falta de auto-estima e, principalmente, a falta de confiança no seu trabalho. Apesar da maioria das mulheres possuir objectivos profissionais, existe sempre uma dedicação primordial à família e ao lar.

É por tudo isto que ser mulher é ser única, é ultrapassar limites, é reconhecer o que é importante, é fazer sacrifícios, é acreditar no amor, é viver a vida a pensar nos outros, é ser profissional em casa e no emprego…

Esta vida dupla e multifacetada faz-nos esquecer o amor-próprio e de lutar por aquilo que temos direito.
09

~ As mulheres são um ser único que merece igualdade a todos os níveis ~

Standard